Top 5: Melhores Musicais

O musicais já foram os queridinhos da indústria cinematográfica Hollywoodiana, principalmente nas décadas de 40 e 50. Há quem torça o nariz quando vê que o filme é de gênero músical, mas não se pode negar as obras-primas derivadas dele.

5. Grease – Nos Tempos da Brilhantina (Grease – 1978)

Dirigido por Randal Kleiser é o musical de maior arrecadação de bilheteria nos Estados Unidos com seus US$ 360 milhões. Tem em seu elenco John Travolta como o bad boy Danny e Olivia Newton-John interpretando a meiga e recatada Sandy. Danny morre de amores por Sandy, mas não assume esse amor para não ser motivo de chacota de seus amigos machões. Músicas românticas e dançantes que agradam até hoje.

 

4. Moulin Rouge – Amor em Vermelho (Moulin Rouge! – 2001)

Com direção de Baz Luhrmann, a história gira em torno de um jovem poeta, Christian (Ewan McGregor), que desafia a autoridade do pai ao se mudar para Montmartre, em Paris. Lá, ele é acolhido por Toulouse-Lautrec e seus amigos, cujas vidas são centradas em Moulin Rouge. É então que Christian se apaixona pela mais bela cortesã, Satine (Nicole Kidman). O enredo do filme é essencialmente inspirado em três óperas: La bohème de Giacomo Puccini, La traviata de Giuseppe Verdi, e Orphée aux enfers de Jacques Offenbach. Uma trilha sonora incrível que conta até mesmo com a música Your Song de Elton John.

 

3. O Mágico de Oz (The Wizard of Oz  – 1939)

O Mágico de Oz é baseado no livro infantil homônimo de L. Frank Baum, no qual a garota Dorothy (Judy Garland) é capturada por um tornado no Kansas e levada a uma terra fantástica de bruxas, de leões covardes, de espantalhos falantes e de homens de lata. Dirigido por Victor Fleming, é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos, entrando para a história com suas músicas universalmente conhecidas como Somewhere Over The Rainbow.

 

2. A Noviça Rebelde (The Sound of Music – 1965)

Dirigido por Robert Wise conta a história verídica da família Von Trapp. Maria é uma noviça que não consegue seguir as rígidas regras do convento onde vive, por se sentir livre e amar as montanhas. Em meados da década de 30, pouco antes da sombra nazista aterrorizar o mundo, ela vai trabalhar na casa do capitão Von Trapp, pai de sete filhos, que os educa com uma disciplina rígida. A chegada de Maria une a família através da música, em um dos filmes familiares mais queridos de todos os tempos. Uma história emocionante munida de uma trilha maravilhosa.

 

1. Cantando na Chuva (Singin’ in The Rain – 1952)

Cantando na Chuva é um daqueles raríssimos filmes verdadeiramente universais e atemporais. Dirigido por Stanley Donen e Gene Kelly que também mostra toda a sua habilidade como dançarino ao interpretar Don Lockwood. Juntamente com Jean Hagen, no papel de Lina Lamont, interpretam dois astros do cinema mudo que, com a chegada do som, devem fazer a transição também em suas carreiras. Enquanto Don se sai muito bem, Lina se aproveita o quanto pode de Kathy Selden (Debbie Reynolds), uma jovem que sonha em ser atriz, mas tem que trabalhar como escrava dublando a péssima voz de Lina. Quando Don se apaixona por Kathy, decide fazer de tudo para que o talento da amada seja finalmente reconhecido. A clássica cena de Kelly cantando e dançando na chuva teve uma reinterpretação em Laranja Mecânica de Stanley Kubrick.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s