Cinema Europeu: Intimidade (2001)

Intimacy (2001)Original: Intimacy
Direção: Patrice Chéreau
Roteiro: Patrice Chéreau, Hanif Kureishi e Anne-Louise Trividic
Produção: Patrick Cassavetti, Jacques Hinstin e Charles Gassot
Gênero: Drama
Origem: França
Duração: 113 minutos

Não recomendado para menores de 18 anos, Intimidade, do diretor francês Patrice Chéreau, é um filme intimista, seco e objetivo.

Baseado no romance homônimo de Hanif Kureishi, o filme nos traz Jay, um barman que se encontra com Claire toda quarta-feira à noite apenas por uma razão: sexo. Eles se entregam um ao outro sem falar quase nada. Os dois preenchem seu tempo juntos e tentam aliviar suas frustrações, uma forma de exorcizarem seus próprios demônios. Jay, abandonou a mulher com dois filhos e  foi morar em um humilde apartamento. Ele só não esperava que o sexo descompromissado pudesse aflorar um sentimento. Então resolve investigar a vida de sua amante e descobre que Claire é atriz de teatro, casada com o taxista Andy e tem um filho. A partir daí um constante foco de tensão é criado entre os três – Jay, Claire e o marido – e as consequências podem ser imprevisíveis.

intimite_intimacy_1999_reference

O filme de Patrice Chéreau, contém um conjunto de cenas de sexo explícito que pasmaram o público e críticos. A incomunicabilidade e o amor no mundo dos adultos são os grandes temas do filme, mais até do que o polêmico sexo. De fato, a entrega dos atores é admirável. Kerry Fox interpreta uma mulher carente dividida entre os votos matrimoniais e a abstinência do corpo. E Mark Rylance é um homem assombrado por uma decisão penosa, que busca novamente sentido em uma relação.

240 - scan

Mas o trunfo maior do filme, cuja história se passa em Londres, está nos diálogos bem construídos e cheios de entrelinhas e sutis chaves de interpretação. Um filme sensível e inteligente, que força o espectador a tirar suas próprias conclusões. As cenas de sexo não são nada vulgares. Os planos fechados são harmoniosos e bonitos, com câmera solta, ágil, acompanhando o movimento dos atores. E a trilha sonora primorosa conta com canções de David Bowie, Tindersticks, The Clash, Iggy Pop, Nick Cave, entre outros.

Chéreau transcendeu a mera conjunção carnal casual e fez de Intimidade um  filme forte e que nos leva a repensar as relações, sem julgamentos morais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s