[Diário do Turista] Bariloche encanta brasileiros

Por Johny Cândido

Principal destino de neve do Hemisfério Sul, cidade também terá Tour Cervejeiro no inverno para conquistar à preferência dos turistas do Brasil

Este slideshow necessita de JavaScript.

San Carlos de Bariloche faz parte da preferência dos brasileiros na temporada de inverno. Localizada a duas horas de voo de Buenos Aires, a cidade argentina aposta no charme de suas atrações e novidades para receber mais turistas em julho e agosto, quando a neve dá o “ar da graça” e transforma a região.

Além de conhecer fábricas de chocolate, degustar carnes e vinhos argentinos em grande variedade de restaurantes e praticar esportes ou passeios pelo paradisíaco Lago Nahuel Huap, Bariloche também passa a contar, a partir desta temporada, com um “Tour Cervejaria”. Neste passeio os turistas visitam três diferentes cervejarias artesanais (Kunstmann, Gilbert e Patagonia), que mostram o processo de fabricação da iguaria e suas etapas, como amadurecimento da cerveja no tempo, seus ingredientes e nuances de paladares. A expedição ainda inclui visita ao Armazém da Família Weiss, uma típica família da região e, no final da tarde, ao visitarem a última cervejaria, poderão degustar um mix de cervejas em frente a uma das mais belas paisagens de Bariloche, com vista às florestas da Patagônia e seu lago Nahuel Huap.

Bariloche – Tour Cervejaria, neste passeio os turistas visitam três diferentes cervejarias artesanais

Histórica

Histórica e carinhosamente chamada de Brasiloche, a mais turística cidade da Patagônia oferece, também, diversão garantida para brincar na neve, já que conta com estações de esqui apropriadas para diferentes níveis de familiaridade com o esporte. Para quem quer somente observar a neve, pode deslumbrar a floresta do alto de um teleférico, como em Cerro Campanário, cuja cafeteria giratória oferece visão 360 graus e panorâmica para um dos mais belos lagos do mundo.

Já para quem quer brincar na neve e até mesmo praticar o esqui, com aulas para iniciantes ou para quem já tem experiência, o point do inverno é o Cerro Catedral, um complexo com 53 pistas para diferentes níveis de dificuldade e mais de 40 meios de elevação para o topo da montanha, cuja altitude máxima chega a 2.180 metros de altura, disponíveis tanto para pedestres como para esquiadores.

Viajante

O ilustrador Glauber Lopes esteve em San Carlos de Bariloche em 2010. Segundo ele o lugar é “maravilhoso”. “Duas cidades que lembram bastante a sua arquitetura e aconchego são Gramado e Campos do Jordão. Arquitetura em sua maioria de madeira e um cuidado na construção das casas, dando um belo aspecto de luxo”, descreve. Conforme ele, as pessoas são educadas e receptivas.

Para Glauder, o que não pode faltar ao ir em Bariloche é conhecer o cassino e esquiar. “Se não fizer isso, você não foi a Bariloche”, brinca e completa: “O que mais gostei foi ver a neve ao vivo e caindo do céu. Acho que como nunca tinha visto, foi uma coisa meio mágica.”

Viagem

De olho no interesse de brasileiros em desembarcar na cidade em julho e agosto, a master franqueada da CVC Goiás, Eliana Martins, oferece uma programação de viagens para este destino de neve da América do Sul. Ela explica que pela proximidade geográfica entre Brasil e Argentina e, pensando no barateamento dos roteiros, a operadora lança sua programação com roteiros de 4 a 7 noites, “inclusive para incentivar a visitação desde turistas que têm poucos dias disponíveis para o descanso como por aqueles que estarão de férias”.

Intitulada “Operação de Inverno da CVC em Bariloche”, o pacote terá início em Julho e se estenderá até meados de Agosto, com várias saídas semanais pela Aerolineas Argentinas e Latam. “Estas partem de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Porto Alegre para Buenos Aires e conexões imediatas”, adianta.

Segundo ela, o turista pode formatar a viagem de acordo com sua preferência, incluindo passeios, aulas de esqui adicionais e diárias conjugadas com Buenos Aires. Porém, Eliana tem três sugestões de pacotes para Bariloche já formatados pela operadora: “o ‘Básico’, que inclui traslados, Passeio ao Circuito Chico e Passeio ao Cerro Catedral; o ‘Clássico’, que inclui traslados, Passeio ao Circuito Chico com cerro Campanário e Passeio ao Cerro Tronador; e o ‘Total’ que além das inclusões do pacote anterior conta, também, com o Passeio a San Martin de los Andes com Caminho de 7 Lagos”, finaliza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s