Investimento no colaborador repercute positivamente nos negócios

Estudos já comprovam que o desempenho econômico da empresa é maior quando empresa investe no colaborador.  Em Goiânia, setor da construção civil, um dos que mais emprega no País, celebra 26 anos do Seconci, criado para oferecer atendimentos de saúde e segurança sem custo para o trabalhador. São cerca de 8,5 atendimentos ao mês

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mobilizar-se para arrecadar doações para a comunidade, realizar gentilezas para a vizinhança como, por exemplo, lavar rodas dos caminhões em uma obra para que eles não sujarem as ruas.  Na empresa, melhorar o cardápio do almoço para os colaboradores se alimentarem melhor e patrocinar atividades físicas.  Atitudes que, no passado, quando partiam do empresário eram interpretadas como benevolência. Mas hoje desenvolver ações que gerem bem-estar passou a ser entendido como um investimento no negócio. Cerca de 69% das empresas brasileiras já  desenvolvem práticas de responsabilidade social de acordo com pesquisa Ação Social das Empresas, realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

No caso das ações voltadas aos colaboradores das empresas, já existem, inclusive, estudos publicados por consultorias de peso comprovando a ligação direta entre a capacidade da área de recursos humanos e os resultados econômicos da organização. Um dos mais recentes é o relatório internacional Creating People Advantage, da Boston Consulting Group, ouviu 3 500 profissionais de RH e de outros departamentos em 101 países, e constatou que as empresas que possuem uma área de RH eficiente têm resultado econômico duas vezes maior do que aquelas com uma fraca gestão de pessoas.

Para o presidente do  Seconci Goiás – Serviço Social da Indústria da Construção,  Célio de Moura, mais do que nunca, o comprometimento dos colaboradores tornou-se essencial para a perenidade dos negócios e esse engajamento não se impõe, mas se conquista em uma relação de parceria das empresas com seus colaboradores. “As empresas não produzem unicamente bens ou serviços, mas são também o ambiente onde as pessoas passam a maior parte do dia. Por isso, quanto mais os colaboradores percebe o cuidado das empresas com o clima organizacional, a saúde e a segurança da equipe, maior será sua satisfação e produtividade, cuja repercussão influencia inclusive na construção da reputação da empresa perante a comunidade”, diz.

Na segunda-feira (03/07), ele celebrou com empresários da construção civil os 26 anos de Seconci,  instituição criada pelo próprio setor para promover a saúde e bem estar dos operários das obras.   Além de ações de saúde de segurança e medicina do trabalho, instituição oferece consultas, exames e até pilates para os trabalhadores em unidade situada no Jardim América de Goiânia. São cerca de 8,5 mil atendimentos por mês. O setor da construção civil é um dos que mais emprega no País.

O Seconci mantém uma equipe de clínicos gerais, dentistas, fisioterapeutas, cardiologistas, entre outros profissionais e funciona no Setor Jardim América. Entre as especialidades médicas oferecidas estão: cardiologia, oftalmologia e ortopedia. No início de 2016 a entidade inaugurou o Centro de Diagnóstico em Cardiologia, possibilitando a realização de exames como o Holter, MAPA, eletrocardiograma, ultrassonografia e teste ergométrico, além de contar com cardiologista para o acompanhamento dos exames e emissão dos laudos.

Entre os serviços mais procurados pelos trabalhadores das empresas associadas, estão os de fisioterapia. No ano passado, a instituição inaugurou inclusive um centro de pilates para auxiliar nos tratamentos fisioterápicos. Para o servente de pedreiro João da Silva, 69 anos, o tratamento de fisioterapia no Seconci foi fundamental para auxiliar na melhora de uma série de problemas no ombro, diminuindo inclusive as dores que ele sente.  “Eu acho que tive sorte de me indicarem o Seconci, porque eu venho adquirindo saúde. Quando eu vim para cá estava muito mal e estou sentido a melhora. A nota que eu dou é 10 para esse pessoal”, conta João.

Além de atendimentos pontuais, o Seconci desenvolve uma série de ações e projetos multidisciplinares com caráter preventivo para a saúde dos trabalhadores da construção civil, como o de combate ao tabagismo, oficinas preparativas para a paternidade, de saúde mental, entre outros.

O Seconci é mantido com a contribuição mensal de apenas 1% do valor das folhas de pagamento das empresas associadas. “Esse 1% é pago pela empresa, não há desconto no contracheque dos trabalhadores”, explica Isabela Lemos, gerente executiva do Seconci Goiás.

Outros serviços

O Seconci também atua no desenvolvimento do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), cujo objetivo é prevenir, rastrear e diagnosticar situações que podem causar danos irreversíveis à saúde dos colaboradores das empresas. Também realiza treinamentos admissionais, com o intuito de auxiliar as empresas a atender os parâmetros legais e Normas Regulamentares. Exemplo disso é a NR-18 [Norma Regulamentar], que prevê que todos os empregados devem receber orientações ao serem contratados e também periodicamente, de modo a garantir a sua segurança do trabalhador durante a execução das atividades.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s