[Coluna de quadrinhos] Insurreição é a primeira HQ produzida para o selo Canê-Café Comics

Já conhece o selo Canê-Café Comics? Vá no link para saber mais canetaecafe.com.br/cane-cafe-comics

“A camponesa Lara foi queimada viva com a família durante a Revolta dos Jacques, na França. Porém, seu ódio arde mais que a própria morte e ela não é capaz de se manter no “descanso eterno”. De volta ao mundo dos vivos (quantas vezes precisar), ela partirá em busca de vingança contr o nobre que ordenou a execução de toda a sua vila.”

Esta é a sinopse da primeira HQ feita exclusivamente para o selo Canê-Café Comics. A obra foi viabilizada este mês pelo site de financiamento coletivo Catarse e já seguiu para gráfica. Os apoiadores da obra serão os primeiros a receber, mas em dezembro, em uma data ainda a confirmar, haverá um lançamento na loja especializada em quadrinhos, parceira do Caneta e Café, Comic Strip (Av.T-4, Quadra 142 Lote 2/3, Galeria T-4, Setor Bueno, Goiânia).

A obra

Produzida a mão (e colorida digitalmente) a HQ será lançada em formato A5, totalmente em cores, com 40 páginas (31 de quadrinhos e 9 de extras). O material foi roteirizado e desenhado por Francisco Costa (esta é a sua terceira história em quadrinhos) e colorida por seu irmão, Dirceu Sousa.

Marco Faleiro fez a revisão e Jonathas Ramos a logo. Participaram com artes para a galeria Glauber Lopes, Dieferson Trindade, Cátia Ana, Thiago Dornelas e Rodrigo Spiga.

Entenda o período

A HQ Insurreição é ambientada no mesmo universo das histórias A Última Fábula e Louis de Dampierre (ambas roteirizadas por Francisco Costa) e, como elas, no período da Guerra dos Cem Anos (batalha entre Inglaterra e França que durou de 1337 a 1453). Apesar disso, esta obra pode ser lida de forma independente.

Diferente de Louis, o foco aqui não é no embate entre os dois países, mas a Jacquerie, ou Revolta dos Jacques (em seus reflexos, na verdade). Esta ocorreu no norte da França, entre 28 de maio e 9 de julho de 1358, iniciada por camponeses contra a classe dominante, ressentidos com a situação do país, que passara recentemente pela Peste Negra (e teve parte de sua população dizimada) e vivia o fantasma da guerra.

O principal líder do movimento foi Guillaume Cale, da Picardia. Ele organizou as pessoas de forma hierárquica, mas em 9 de junho, na batalha de Meux, milhares de camponeses morreram ao tentar tomar o castelo local e o comandante propôs a retirada rumo a Paris. Ele não foi obedecido, o que fez com que organizasse três batalhões para resistir ao exército de Carlos II de Navarra.

Impressionado, o rei não atacou a linha de defesa. O monarca, inclusive, deu sinal de que iria iniciar as conversações, convidando Cale para negociar. Carlos II deu sua palavra de cavaleiro e Guillaume aceitou. Porém, a honra cabia apenas a nobreza e Cale era camponês. Ele foi aprisionado e, posteriormente, teve seu exército desfeito e massacrado. Coroado com uma coroa de ferro em brasa, foi decapitado.

Agradecimentos aos incríveis apoiadores que fizeram essa obra se tornar realidade:

Agnell Abnellis Júnior, Alexandre de Souza Tereza, Aline Vaz, Aluísio Cervelle Santos, Ana Helena Borges, Ana Julia Piza, Antonio Carlos Oliveira Junior, Arthur Andrade M. Ferreira, Bardo Val Podcast, Beneh Magalhães, Cátia Ana Baldoino da Silva, Dharilya, Diego Santana, Dirceu de Sousa, Eduardo de Mello Araújo, Elenildo Lopes, Evani de Sousa, Felipe Ferreira de Souza Fulquim, Fernanda Zimmer, Fernando I. P. B. Lefèvre Filho, Filipe Antunes Machado, Flávio Gomes de Oliveira, Caneta e Café, Giselly Luiza, Glauber Lopes, Heloísa Rodrigues Marques, Hendrio Astrogildo dos Santos, Hiram Miller, Ighor Miranda, Inara Lima, Jairo Junior, Jairo Silva, João Damasio da Silva Neto, João Paulo Arruda Silva, João Paulo Murad, Jofre Silva, Jonathas Ramos, José Carlos, Juca Loures, Juliana Estevão, Julianna Brandão – Desire, Kaká Carlise Nascimento Borges, Karolyne Rocha Bastos, Kléber Cabral, Larissa Palmieri, Leandro Messias Pires, Leonardo Alves Silva, Leopoldo Costa de Morais, Lilian Camargo, Lmar Cipriano, Luciana da Matta, Ludmilla Arruda, Márcio Malafaia, Marcio R. Gotland, Marco Aurélio Alves Faleiro Filho, Marcos Nogas, Marcus Vinícius Minuzzi, Maria de Fátima Toledo, Maria Ilizie de Souza, Mariana Macedo, Marianna Miranda, Mariza Barbosa Arruda Silva, Mauricio Medeiros, Max Andrade, Miguel Féres Guedes, Milton Rafael, Mylle Silva, Nayara Reis da Silva, Neil Divino de Brito Neto, Nelio Neves, Paulo Victor Marques Fonseca, Pedro Hutsch Balboni, Rafael Brum Gomes, Rafael Ramos de Almeida, Rafael Senra, Raphael De Paula Garcia, Rebeka Alves Ferro, Renan Taranto, Renato Galluzzi, Rodrigo José, Rodrigo Spiga, Ronaldo Zaharijs, Stefanny Alves de Oliveira, Suelen Mota, Terezinha Oliveira, Thassiana Carias, Thiago Dornelas, Thiago Pitaluga Rezende, Tiago Holsi, Tiago Zancope, Valdir Souza, Vanessa Bencz, Vicente Paula Dantes Júnior, Vinicius Pontes, Wesley Samp.

Francisco Costa é jornalista, especialista em marketing e comunicação digital e fã de quadrinhos – jor.francisco.costa@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s