[Aguçando Paladar] Fast Açaí recebe Selo Alimento Confiável

Por Johny Cândido

Em Goiás, apenas 4 indústrias possuem este selo que garante a qualidade dos processos de fabricação dos produtos vendidos pela marca

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em outubro a rede de franquias especializada em alimentação saudável, Fast Açaí, recebeu do Sindicato das Indústrias de Alimentação de Goiás (SIAEG) o Selo Alimento Confiável, que visa fornecer às indústrias o reconhecimento de sua adequação conforme boas práticas de fabricação, bem como requisitos de segurança alimentar. A marca é a quarta em todo o Estado de Goiás a receber esta certificação, que reforça ainda mais os processos de qualidade que estão inclusos no processamento dos wraps, sanduíches naturais, cupuaçu natural e do açaí natural, sendo que este último é o carro chefe da rede.

Todo o processo de certificação feito pelo SIAEG leva cerca de 90 dias para ser concluído e é composto por etapas que incluem visitas para uma minuciosa inspeção da fabricação de cada produto que compõe o cardápio da rede. “Este é um selo de extrema importância para o nosso processo industrial, que vem comprovando aquilo que temos como objetivo aqui dentro, que é levar o melhor produto ao nosso consumidor. Ficamos honrados em saber que nosso trabalho diário está conseguindo alcançar os objetivos”, diz a engenheira de alimentos da marca Helen Leite.

Processos de qualidade

Ao todo a rede de franquias possui mais de 40 funcionários que integram a fábrica da Fast Açaí e produzem diariamente 3.500 litros de açaí natural, 900 litros de cupuaçu  natural, 1.200 wraps e os 300 sanduíches naturais. Mas a segurança do processo de produção começa antes mesmo do produto chegar até a sede, ou seja, a verificação da qualidade tem início fora da fábrica, lá na coleta da matéria prima na natureza e segue até a entrega do produto final já transformado.

“Um forma de certificar-se dessa qualidade dos alimentos fornecidos é conhecer de perto e avaliar todo processo de produção das matérias-primas adquiridas para a fabricação dos produtos da marca. Por isso a empresa sempre envia periodicamente uma equipe para as regiões onde são produzidos esses insumos, para certificar como tudo é manuseado, transportado  e armazenado. Essas pessoas visitam as fábricas que nos fornecem a polpa do fruto para certificar se há higiene e qualidade no processo de transformação do produto bruto em pola”, explica Harlen Alves, que engenheiro de alimentos e gerente de indústria da Fast Açaí.

O açaí, por exemplo, chega até a fábrica da rede praticamente in natura, já que é feito o adicionamento apenas de água durante o despolpamento da fruta. “É proibido adicionar conservantes ou outros tipos que substâncias a esse açaí. Por isso, assim que recebemos as polpas fazemos testes laboratoriais para certificar a quantidade de açaí in natura e verificar se há algum tipo de contaminação”, acrescenta.

Em seguida as barras são armazenadas também em grandes câmaras a -18ºC. Para processar o açaí  natural e o cupuaçu  natural, as barras de polpas são colocadas ainda congeladas nos trituradores e, em seguida, são adicionados os demais componentes do produto. Assim que atinge a espessura ideal, ele é envasado em pacotes plásticos, que posteriormente são colocados em caixas de nove litros, e mantidos congelados a -18ºC para manter o açaí natural livre de presenças de qualquer bactéria.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s