Dicas de iluminação: A luz da sua casa

Com diferentes tipos de iluminação é possível criar diferentes sensações, destacar objetos, fazer ambientes aconchegantes e criar diferentes momentos. Foi o que arquitetos quiseram mostrar em um projeto luminotécnico de decorado em frente ao Parque Cascavel

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há muito tempo a luz deixou de ser chamada de detalhe dentro de um projeto de interiores. Aliás um bom projeto luminotécnico é responsável por trazer para o ambiente uma série de sensações para um ambiente, como aconchego, amplitude, calor ou frescor. A iluminação não só ressalta a decoração, mas também decora, com luminárias criadas por designers renomados.

Um bom exemplo entre a funcionalidade e a estética pode ser encontrado nos recentes projetos assinados pelos arquitetos Ana Paula Castro e Sanderson Porto: o decorado do Varandas do Parque, empreendimento da CMO Construtora. O projeto de decoração abusa da iluminação indireta em muitos ambientes, com o uso das sancas de gesso, que funcionam como uma moldura entre teto e parede, desse modo o forro fica aparente e o acabamento é uma decoração extra.

“É uma sugestão para os futuros moradores implantarem em seus apartamentos,  pois eles não são entregues com este acabamento”, esclarece a arquiteta.

A iluminação indireta no projeto pode ser vista também na sala e na cozinha, que são ambientes integrados no decorado, mas está mais presente nos quartos como o do rapaz que tem uma luminária com foco invertido (o que é um tipo de iluminação indireta), e o quarto do bebê, que além da sanca, usa adornos de paredes com iluminação de LED indireta.

Os arquitetos contam que foram usados para todos os ambientes mais de um tipo de iluminação. Com uma ampla varanda, aliás um dos destaques do projeto, a grande maioria dos ambientes tem essa opção de uma maior entrada da luz natural. O projeto também abusa das lâmpadas fluorescentes e de lead, que são as alternativas mais baratas em termos de consumo de energia.

De acordo com Ana Paula Castro, o projeto do decorado do Varandas do Parque foi pensado para as diversas ocasiões do dia a dia, seja para ler um livro ou simplesmente para relaxar. Nesse sentido, as lâmpadas dicroicas com pontos embutidos no teto são a sugestão apresentada no decorado, pois trazem calor na iluminação e reproduzindo melhor as cores. “O que normalmente acontece dentro ou fora dos armários de roupas e é uma iluminação mais aconchegante, então para quarto isso é interessante, às vezes a pessoa quer usar iluminação que não seja tão funcional, que não é para leitura, sendo mais para uma sensação de relaxamento”, explica Ana Paula.

Ambientes integrados

A área social do apartamento no Varandas do Parque é composta pela integração entre sala de estar, sala de jantar, varanda e cozinha. Para levar mais versatilidade para esses ambientes optou-se pelo uso de trilhos com spots o que facilita a mudança do foco de iluminação, em caso de uma mudança de layout. “Se pessoa quiser mudar a decoração do ambiente ou direcionar a iluminação para uma tela, um quadro, uma obra de arte, uma mesa de centro ou algo que queira destacar, o spot se torna uma ferramenta de iluminação dinâmica e muda o foco da iluminação de acordo com gosto da pessoa”, orienta a arquiteta.

Na mesa de jantar o projeto trouxe uma luminária pendente que não só traz a luz mas também decora. A peça de designer exclusivo traz uma iluminação mais aconchegante, que  pode ser ligada independente do restante das outras, iluminando só o tampo da mesa.

O projeto do decorado do Varandas do Parque, além dos exemplos citados anteriormente têm dois pontos interessantes. “Na sala de estar montamos nichos que formam uma estante e com uma luz indireta vinda de fitas de LED colocadas atrás das peças de madeira que compõe a estante, conseguimos um efeito bem bacana, por serem alternadas e quando se acendem destaca tudo que está lá dentro dos nichos, causando efeito dramático e cenográfico. Inclusive se apagar todas as luzes deste ambiente e deixar só essa peça acessa fica uma iluminação indireta e pontual, com efeito aconchegante”, explica Ana.

Nos banheiros a arquiteta usou espelhos com retro iluminação para reforçar e dar aquele efeito de “camarim”. “A iluminação do teto foi feita com mini dicróicas de LED o que elimina as sombras no rosto, pois vem de cima. A retro iluminação dos espelhos é um tipo iluminação que traz mais comodidade na hora da maquiagem ou para fazer barba”, explica Ana Paula.

Dicas de Iluminação

Se você quer uma nova luz para sua casa, mas está meio sem ideia, a arquiteta Ana Paula Castro dá outras valiosas dicas para sua casa ou apartamento.

Na sala de TV – Luminárias, spots e arandelas com lâmpadas amarelas e saídas duplas de luz deixam o cantinho do filme super gostoso. Não precisa exagerar na quantidade de luz. “Afinal, para assistir a TV ou escutar uma boa música você não precisa de tantos holofotes. Ponha luminárias de chão ao lado do sofá, que ajudam a iluminar e não atrapalham. No teto, use spots com luz voltadas para a mesa de centro”, recomenda a arquiteta.

Clareie e amplie a cozinha – Na cozinha a dica de Ana Paula é usar lâmpadas frias, como as fluorescentes que não têm calor nem criam sombra. O gesso no teto com lâmpadas embutidas dão um efeito diferenciado. Uma outra opção é usar duas luminárias em caixa de acrílico, que escondem as lâmpadas. “Instale em linhas paralelas no centro da cozinha”, diz Ana Paula.

Suavidade para o casal – No quarto do casal a recomendação da arquiteta é o uso da iluminação indireta. “É simples: deixe lâmpadas de intensidade baixa escondidinhas em cantos estratégicos como num vão entre dois móveis, em cima de um espelho ou num desnível de gesso. Em cada lado da cama, coloque abajures com interruptores separados. Isso dá independência ao casal”, explica Ana Paula. Ela dá outra dica que ela usou no decorado do Varandas do Parque:  “no quarto de casal usamos nas portas do armário vidros incolores e dentro da peça colocamos iluminação LED que além de ser prática para a pessoa enxergar hoje as peças na parte de dentro vc tem a opção de usar essa iluminação de forma indireta” disse.

Luz objetiva no escritório – Segundo Ana Paula, o segredo deste ambiente é colocar uma luminária de mesa focada perto do computador. “Use lâmpadas frias. As de LED são mais caras, mas gastam menos energia e duram mais. É legal ter uma luz centralizada no teto e outros focos de luz perto de prateleiras, livros e poltronas”, orienta.

Sobre o Varandas do Parque
O Varandas do Parque será erguido em frente ao Parque Cascavel no Jardim Atlântico, região sul da Capital. O residencial terá apartamentos de 72 m² com duas suítes de 93 m² com três suítes. Entre os diferenciais do projeto está a fácil integração entre sala, cozinha e varanda, com opção de ponto de gás na sacada para futura instalação de churrasqueira, por parte do cliente. A área de lazer terá piscina adulto e infantil, pista de caminhada, jardim contemplativo, sauna salão de festas, brinquedoteca, playground, varanda de jogos e espaço fitness mobiliado, quadra esportiva e portaria com “pulmão” de segurança.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s