Trabalhadores das obras falam sobre sexo seguro na semana pré-carnaval

Seconci Goiás promove várias palestras nos canteiros para levar conscientização aos trabalhadores durante a folia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os “bloquinhos” de Carnaval 2018 já começaram a agitar as cidades para aquecer os foliões de plantão e a necessidade de se falar do aumento de casos de infecção por bactérias ou vírus, as chamadas Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e da necessidade de métodos de prevenção como uso de preservativos também se torna imprescindível.

É que várias ISTs, que estavam sob controle, tem tido aumento de casos em Goiânia. Um exemplo é a Sífilis. De acordo com o boletim epidemiológico da sífilis, o número dos casos da doença em gestantes notificados ao Sinan teve um aumento de 300% entre aos anos de 2007 e 2016. A região goiana com índices mais elevados foi a central, com 27% das ocorrências. A doença preocupa, pois em seu estágio mais avançado pode atingir o sistema neurológico e, quando atinge mulheres grávidas, pode contaminar a criança mesmo antes de nascer.

E, apesar da tendência de queda da contaminação do vírus HIV no Estado, a doença ainda continua sendo disseminada. De acordo com o boletim epidemiológico da doença emitido pela Secretaria do Estado de Saúde, foram 5390 casos de HIV no Estado de Goiás entre 2007 e 30 de junho de 2017. A doença já matou  5.353 óbitos entre 1984 até o ano de 2015.

Para ajudar na conscientização e identificação dos primeiros sintomas das ISTs/AIDS o Seconci Goiás (Serviço Social da Indústria da Construção) preparou uma sensibilização para os trabalhadores do setor. Nessa semana, várias obras receberão a palestra a ser proferida pela enfermeira do trabalho Rayane Brandão. “A expectativa é de conscientizar as pessoas presentes para o uso adequado do preservativo, que ainda é a principal forma de se prevenir as ISTs, e sobre a importância de se fazer exames para se fazer o diagnóstico precoce. Muitas dessas infecções tem tratamento bem sucedido, especialmente se são feitos em tempo oportuno”, fala Rayane.

O que são IST?

De acordo com informações da enfermeira do trabalho Rayane Brandão, as ISTs são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos e são transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo masculino ou feminino, com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para o feto durante a gestação, parto ou amamentação.

O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.

“A terminologia Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) passa a ser adotada em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas”, explica Rayane.

Cronograma das palestras:
* Quarta-feira às 7h – 07/02/2018 – VARANDAS DE IPANEMA RESIDENCE – (50 FUNCIONÁRIOS) – Endereço: Av. Copacabana, Qd. 146, Lt. Área 5, Jardim Atlântico, Goiânia-GO
* Quinta-feira às 7h -08/02/2018 – CMO Brava Bueno – (80 FUNCIONÁRIOS) – Endereço: Rua T-33, Qd. 92, Lt. 04/06, Setor Bueno, Goiânia-GO

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s