Tratamento de câncer pode causar problemas na boca

Dentista explica que alguns efeitos colaterais da quimioterapia na boca podem ser evitados ou minimizados com dicas simples e acompanhamento prévio

O dentista Leonardo Lara

A quimioterapia utilizada para tratar o câncer contém medicamentos que matam as células cancerígenas, mas também podem danificar as células normais, incluindo as células da boca. Os efeitos colaterais incluem problemas com os dentes e gengiva; bem como o tecido mole da boca (mucosa bucal); e as glândulas salivares que produzem saliva.

O dentista Leonardo Lara explica que o paciente em tratamento de câncer fica mais propenso a ter uma infecção, o que pode ser perigoso quando você está recebendo tratamento para o câncer. “É importante saber que os efeitos colaterais na boca podem ser sérios. Eles podem provocar dor e fazer com que seja difícil comer, falar e engolir”, explica.

Ele afirma que os problemas dependem dos medicamentos utilizados na quimioterapia e como o corpo do paciente reage a elas. “Há pessoas que podem ter esses problemas apenas durante o tratamento ou por um período curto de tempo após o término do tratamento”.

Prevenção
Lara afirma que procurar o dentista antes de iniciar um tratamento de quimioterapia pode ajudar a prevenir alguns desses problemas causados na boca. “Os efeitos bucais geralmente acontecem quando a boca não está saudável, antes do início da quimioterapia. Nem todos os problemas podem ser evitados, mas quanto mais efeitos colaterais você puder evitar, melhor”, garante.

A recomendação é que essa consulta ao dentista seja feita em torno de, pelo menos, duas semanas antes do início da quimioterapia. Mas se o paciente já iniciou a quimio é importante procurar o dentista o quanto antes para tentar minimizar os efeitos colaterais caso haja, dessa forma, o paciente tem menos chance de desistir ou sofrer tanto durante o tratamento.

Geralmente o dentista vai verificar os dentes do paciente, tirar radiografias e mostrar como o paciente pode cuidar da boca para evitar os efeitos negativos da terapia. “Mas se os efeitos colaterais forem muito prejudiciais pode ser que o paciente não consiga continuar o tratamento dentário, se houver algum, e o médico terá que adiar ou mesmo interromper a ida ao dentista durante a quimioterapia”, alerta.

Próteses
As próteses dentárias que não encaixam bem podem causar problemas. “É importante falar com o oncologista ou dentista sobre as próteses dentárias mal encaixadas. Se necessário o paciente precisará trocar essa prótese antes de iniciar o tratamento. Isso porque a prótese mal encaixada pode causar pequenas lesões na boca, e no caso de um paciente em tratamento de câncer uma simples lesão pode causar um incomodo muito grande ou ainda evoluir para algo pior”, alerta.

Outra dica que pode ajudar a evitar micro lesões na boca é o uso de escovas de dente extramacias. O dentista explica que usar creme dental com flúor pode ajudar também. Mas ele alerta que não é recomendado o paciente usar enxaguante bucal com álcool e fio dental muito agressivo, tudo para evitar uma lesão na região.

“Beber muita água, chupar pedaços de gelo ou até mesmo usar saliva artificial ajudam a umedecer a boca já que alguns tipos de medicamentos usados na quimioterapia deixam o paciente com a boca muito seca”, orienta.

Crianças
Lara explica que a quimioterapia provoca outros efeitos colaterais nas crianças, dependendo da idade. Problemas dentários são os mais comuns. Os dentes permanentes podem demorar para nascer e podem ter aparência diferente dos dentes normais. Os dentes também podem cair. “O dentista examinará a boca da criança com cuidado e extrairá os dentes moles ou aqueles que possam amolecer durante o tratamento”.

Seja criança ou adulto o dentista explica que o paciente em tratamento de quimioterapia deve evitar alguns tipos de atitudes como passar longe de alimentos pontudos e crocantes, que podem arranhar e cortar a boca, comidas apimentadas, condimentadas, muito ácidas, como as frutas cítricas e os sucos podem irritar a boca.

Outro causador de problemas são os alimentos ricos em açúcar como balas e refrigerantes, que possam causar cárie. Isso sem falar nos produtos que contenham tabaco e bebidas alcoólicas. “Adotando esses comportamentos o paciente em tratamento de câncer poderá ter um pouco menos de transtornos durante a quimioterapia e garantir assim uma melhor qualidade de vida nesse momento tão delicado e que deixa seu organismo tão fragilizado, completa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s