Benefícios para a saúde, ganho de tempo e baixo custo motivam pedaladas

Com uma frota nacional superior a 70 milhões de bicicletas, 75,8% dos ciclistas amadores no país usam a bike para se deslocarem para o trabalho. Quem sua o meio de transporte regularmente fala porque optou pelo uso da famosa “magrela”

Segundo a Pesquisa Nacional sobre o Perfil do Ciclista Brasileiro realizada em 2018 pela ONG Transporte Ativo, entre os principais motivos que as pessoas alegam para começar a utilizar a bicicleta como meio de transporte urbano se destacam a rapidez e praticidade (38,4%), benefícios à saúde (25,8%) e o baixo custo(22,1%). Ainda conforme o levantamento, 75,8% dos ciclistas amadores usam a bike para se deslocarem para o trabalho, seguido por lazer, compras e escola/faculdade.

Graças a esses três bons motivos tem crescido cada vez mais a adesão a esse modal de transporte. Dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), apontam que entre janeiro e junho deste ano a produção de bikes registrou um aumento de 10% frente a toda produção de 2017. Com frota nacional de bicicleta que ultrapassa os 70 milhões, a projeção que este mercado cresça 15% neste ano.

Hoje, domingo (19/8), é uma boa ocasião para fazer um passeio de bicicleta, é celebrado o Dia do Ciclista. A data foi instituída em 2017 para lembrar a importância da bike no sistema de transporte das grandes cidades e para a promoção da segurança dos ciclistas. Para você que ficou inspirado a dar uma pedaladas por aí confira algumas boas histórias de quem aderiu a essa barata e saudável prática; e também confira as orientações de uma educadora física.

Paixão pela bike
Há mais de dez anos o comprador profissional, Vanderley Araújo, 50  anos, escolheu a bicicleta como seu meio de transporte, não só para se deslocar para o trabalho, mas também para o lazer. Todos os dias ele pedala sete quilômetros para ir ao trabalho, na sede da administrativa da Toctao Engenharia, no Setor Bela Vista em Goiânia, e outros sete de volta para casa. Aos finais de semana, ele participa do grupo de pedal Tamanduá Bike, que conta com 18 integrantes.

Acostumado a fazer trilhas em terrenos irregulares de até 70 quilômetros, Vanderley conta que a paixão pela bike surgiu por uma questão  de saúde. Ele diz que gostava muito de jogar futebol, mas machucou o joelho e teve que parar de jogar por orientação médica. “Fui instruído pelo médico a pedalar, pois é uma atividade de baixo impacto e que auxilia no fortalecimento muscular e do joelho”, relembrou. E a mudança funcionou.

Vanderley destaca como principais benefícios da prática do ciclismo a diminuição do estresse e melhoria da saúde em geral. “Influenciou em meu condicionamento físico, melhorando meu sistema cardíaco e respiratório; além de me dar mais ânimo e disposição para realizar minhas atividades do dia a dia”, afirma. Mas além da recomendação médica a inspiração para as pedaladas veio da família também. “Vou fazer igual ao meu pai. Ele pedalou até os 75 anos. Hoje tem 94 anos e o coração dele é uma maravilha”, diz.

Pra não atrasar
Iggor Laureano, 26 anos, faz parte da nova formação de ciclistas urbanos. Ele é analista de marketing da Elmo Incorporações e há três meses optou por fazer de bicicleta o trajeto de casa para o trabalho diariamente. São três quilômetros todos os dias, percurso que antes era feito de ônibus. Um dos principais benefícios da mudança foi o ganho de tempo. Ele conta que quando ia ao trabalho pelo transporte público chegava sempre atrasado, devido a irregularidade nos horários dos ônibus. “O tempo que gastava dentro do ônibus são os mesmos 15 minutos que gasto indo de bike, mas só que agora não sofro com o atraso da linha”, explica.

Antes de comprar sua bicicleta há quase dois meses, Iggor diz que usava serviços de bicicletas compartilhadas da Prefeitura de Goiânia, o bike sharing. Ele também lembra que a empresa onde trabalha incentiva o uso das bicicletas disponibilizando o sistema bike sharing para os moradores de seus empreendimentos, como no Lux Home Design, situado no Setor Bueno, por exemplo.

“Eu sempre gostei de bicicleta e tendo em vista os benefícios para a saúde, além da economia de tempo e de dinheiro, decidi começar a pedalar todos os dias e não me arrependo. Agora acordo com mais disposição e tenho mais ânimo até para ir à academia à noite após o trabalho, também de bike”, relata.

Cuidados para iniciantes
Mas antes que sair correndo para ir pedalar mundo a fora, se você é iniciante no ciclismo,  está há muito tempo no sedentarismo ou sem condicionamento físico, é bom seguir algumas orientações para evitar lesões.

Segundo a educadora física, Julianna Patrício Franco, andar de bicicleta é uma atividade sem muitas restrições, mas é importante que a pessoa respeite seus limites podendo alternar o dias no início, caso se sinta muito cansada.  “Pedalar principalmente para jovens é muito tranquilo. Mesmo um jovem sedentário, consegue percorrer um período longo, sem pesar muito na marcha e em trechos mais planos. Já as pessoas de mais idade, ao iniciar, devem respeitar seu condicionamento, começando com trajetos mais curtos e caso haja algum mal estar devem diminuir o ritmo, a velocidade”, orienta.

De acordo com a educadora física, andar de bicicleta promove o fortalecimento dos membros inferiores, sendo indicada sua prática até por quem tem algum tipo de lesão e necessita de fortalecimento. “Pessoas com lesão nas articulações de quadril, joelho e tornozelo também podem praticar a atividade. Com certos cuidados é muito indicado”, esclareceu.

Para resguardar sua saúde fique atento outras dicas dicas da profissional:

  • Durante as pedaladas, prefira o uso de camisas de manga longa, boné e óculos escuros se for pegar sol;

  • Se for trafegar em vias com trânsito intenso use sempre capacete;

  • Hidratar é fundamental. Leve sempre consigo uma garrafa com água. Caso seu trecho seja mais longo faça uso de bebidas que tenham minerais em sua composição, para evitar rápida fadiga;

  • Se for comprar uma bicicleta nova procure adquirir uma adequada a sua altura e que seja confortável;

  • Verifique sempre a altura ideal do banco;

  • Procure usar uma bike mais leve e em bom estado de conservação.

  • Caso for pedalar em uma bicicleta usada não esqueça da  manutenção. Confira os pedais e as correias, por exemplo, para não forçar seu corpo de forma errada.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s