Inovação motiva empresa a firmar parceria inédita com universidade

A CINQ Desenvolvimento Imobiliário assina com a PUC Goiás termo de cooperação para desenvolvimento de pesquisas de conclusão curso ou de iniciação científica nas obras da empresa

A partir deste semestre, uma primeira turma de 18 alunos da Faculdade de Engenharia da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás) inicia o desenvolvimento de pesquisas nos dois empreendimentos da  CINQ Desenvolvimento Imobiliário que estão sendo construídos na cidade de Aparecida de Goiânia: o Parqville Pinheiros (na região do Garavelo) e o Parqville Jacarandá (próximo ao centro da cidade). A oportunidade para o aprimoramento acadêmico dos estudantes do curso vem após a empresa assinar, na última semana, um convênio de cooperação técnica com a PUC Goiás.

A parceria entre a universidade e a incorporadora ganha especial importância uma vez que no Brasil, o investimento em pesquisas e desenvolvimento é considerado pequeno, apesar do crescimento registrado nos últimos anos. No ano de 2015, o conjunto de recursos alocados para estudos e pesquisas científicas atingiu-se o patamar de R$ 38 bilhões, o que corresponde a 1,27% do PIB do Brasil. Na comparação com países desenvolvidos ainda estamos muito aquém. Nos EUA, essa relação é de 2,79 do PIB; na Alemanha, 2,87; no Japão, 3,49. Os dados são do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Segundo o diretor do Curso de Engenharia da universidade, Fábio Simões, é a primeira vez em Goiás que uma parceria, envolvendo uma instituição de ensino e uma empresa privada, é formalizada com o objetivo de desenvolver pesquisa. A partir do acordo firmado entre CINQ e PUC, os aluno da Faculdade de Engenharia da PUC universidade, que estiverem cursando a partir do 8º período, terão a oportunidade de desenvolver pesquisas de conclusão curso ou de iniciação científica nas obras da empresa. O convênio também prevê a oferta, por parte da incorporadora, de vagas de estágio profissional. “É um momento de vanguarda em que estamos antecipando algumas demandas que teremos que atender futuramente. As diretrizes curriculares dos cursos de engenharia estão em consulta pública e esperamos que ainda esse ano as decisões sairão para que todas as faculdades do país possam atualizar seus cursos.; E, dentro das novidades está a aproximação com a iniciativa privada para que possamos avaliar qual o perfil que precisamos formar”, explicou Simões.

“Na universidade estão os novos talentos e queremos isso do nosso lado, para desenvolvermos novas tecnologias e soluções inovadoras para o mercado da construção civil’, destacou o empreendedor Eduardo Oliveira, um dos diretores da CINQ Desenvolvimento Imobiliário, após assinatura de termo de cooperação. Segundo ele, o objetivo principal dessa parceria entre empresa e universidade é proporcionar geração de conhecimento, alternativas sustentáveis e inovação por meio de estágio e desenvolvimento de pesquisa científica.

Qualidade profissional
De acordo com Cybelle Luiza Barbosa Musse, coordenadora de estágio da Escola de Engenharia, a oportunidade aberta pela CINQ irá, mais do que contribuir para a formação profissional dos estudantes, é também uma forma deles terem contato e entenderem as várias nuances da profissão e acompanharem as novas tendências de tecnologias e processos que estão sendo usados no mercado. “O estudante de  engenharia, que tem a chance de participar de um bom programa de estágio e consegue desenvolver pesquisas científicas, saí para o mercado de trabalho com um grande diferencial, tanto em conhecimento técnico, quanto em nível de oportunidade de colocação”, explica a professora ao acrescentar que CINQ traz um perfil de empresa alinhada ao que tem de mais novo na construção. “É uma empresa diferente, voltada para o futuro e para a modernidade. Nossos alunos precisam do contato com essa realidade”, diz.

De acordo com Cybelle, são nove linhas de pesquisa que serão desenvolvidas em parceria com a CINQ. Em cada linha serão incluídos dois alunos que irão fazer pesquisas para os Trabalhos de Conclusão de Curso e para projetos de iniciação científica. Ainda de acordo com a professora, a parceria não é apenas para a engenharia civil. Segundo ela, outros cursos serão beneficiados como engenharia elétrica, engenharia de produção, engenharia ambiental, engenharia de controle e automação

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s