Pedro Scalon sai em turnê pela Europa

O cantor e compositor goiano que sempre sonhou em desbravar e mostrar seu trabalho para o mundo passa por Portugal, Bélgica e França

O cantor Pedro Scalon

No última segunda-feira (06/01), o cantor e compositor goiano Pedro Scalon embarcou para a Europa, onde dará início a sua turnê internacional. Pedro se apresenta no bairro Montmartre em Paris/França, um antigo reduto de artistas por onde já passaram Picasso e Dalí, além de ser lar da Basílica de Sacré-Cœur. Outro local que ele estará é na cidade de Bruxelas, que é a capital da Bélgica. E por último chega a Lisboa em Portugal para finalizar a turnê.

A intenção de Pedro é levar a música popular brasileira para que as pessoas de outros países conheçam e aprendam a apreciar a arte do Brasil. “Para mim sempre foi um grande sonho poder tocar na Europa e agora me sinto mais vivo ainda”, afirma.

Nessa turnê ele trabalha seu último álbum, que é o Translúcido, além de outros trabalhos autorais e canções de grandes nomes do música no Brasil.

Translúcido
Translúcido é novo álbum do Pedro Scalon e conta com 10 músicas, sendo todas as canções autorais.. Produzido por Ricardo Ponte, ganhador do Grammy latino. Pedro descreve suas composições como a forma que ele enxerga o mundo, “componho realmente o que eu vivo, sempre penso em coisas que possam tocar o íntimo das pessoas, mas as levando a não ter um pensamento estático”. As composições do seu mais novo álbum foram feitas durante os últimos dois anos, momento em que se mudou de Goiânia para Brasília e teve um filho. Com o CD Translúcido, Pedro executou uma mudança de estética e linguagem.

O músico descreve o novo trabalho como uma fusão do Pop, do Rock, e da Música Popular Brasileira (MPB), mas com um forte teor poético. Ele, que inclusive, tem duas antologias de poesias publicadas pela Secretaria de Cultura do Estado de Goiás, diz que gosta de compor sobre assuntos que darão margem para que as pessoas possam pensar criticamente, dando possibilidades maiores de interpretação.

No período de produção, Pedro andou escutando novos sons, como Jhon Mayer, Tiago Iorc, e Maria Gadu, entre outros.  A ideia era unir o moderno e o tradicional. “Quando se trata de Pop, MPB e Rock, a Música Popular Brasileira precisa voltar a ter voz, precisa voltar a ser pulsante”, desabafa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s