Mais de 38% das mortes em Goiás no 1º semestre de 2021 foram por Covid-19, apontam registros

No Brasil, um terço das mortes registradas em cartórios no 1º semestre também foi causado pelo novo coronavírus

Dos 927.568 registros de óbito no primeiro semestre no Brasil, 314.036 foram por covid-19, ou seja, um terço das mortes registradas em cartórios no país. No estado de Goiás os números assustam mais: das 29.867 mil mortes no Estado de janeiro a junho de 2021, 11.632 foram pelo novo coronavírus, 38,9%. Os números estão no Portal da Transparência do Registro Civil e foram atualizados no dia 30 de junho deste ano.

De acordo com informações da Agência Brasil, os dados do portal são atualizados duas vezes por dia e seguem os prazos legais. A família tem até 24 horas após o falecimento para registrar o óbito em cartório, porém esse prazo foi estendido para 15 dias por causa da pandemia. O cartório tem até cinco dias para efetuar o registro de óbito e depois até oito dias para enviar o ato à Central Nacional de Informações do Registro Civil, que atualiza a plataforma online.

Até o momento, os dados oficiais do Ministério da Saúde somam 518.066 mortes causadas pelo novo Coronavírus no Brasil desde o início da pandemia. Em Goiás somam-se 19.045 mortes provocadas pelo Covid-19.

O registro de óbitos por covid-19 vem caindo. Em março, a média móvel de mortes dos últimos sete dias chegou a 3.357 no dia 30. Foi o ponto mais alto do primeiro semestre. Em junho, essa média ficou entre 1.600 e 2.000 óbitos. O mês terminou com média móvel de 592 mortes. Apesar da incidência de casos continuarem acima de 70 mil novos casos diários. No pico da pandemia no ano passado, entre o fim de maio e o fim de agosto, a média móvel de óbitos ficou em torno de 1.000 registros por dia.

Bruno Quintiliano presidente da Arpen Goiás

O presidente da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais de Goiás (Arpen-GO), Bruno Quintiliano, disse que esse número não leva em conta as mortes causadas por outras doenças que podem ser associadas ao agravamento da covid-19, principalmente a síndrome respiratória aguda grave (SRAG), responsável por 7.413 óbitos em 2020 e 11.632 este ano. “Houve aumento considerável no número de óbitos. No cartório em que eu sou titular, em Aparecida de Goiânia”, afirmou Bruno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s