“Onde tá o pobre, tá o pobrema”

O comediante mineiro Fidelis Falante, radicado em Goiânia, traz com humor as situações cotidianas da vida do rico e do pobre

Fidelis Falante

Viver a vida com bom humor e simplicidade é o lema do comediante Fidelis Falante. Sucesso nas redes sociais com seus vídeos de humor, ele conquistou quase um milhão de seguidores e muitas visualizações. Falando das diferenças entre o rico e o pobre, ele diverte seu público e revela que receber diversas mensagens positivas é o que o motiva. Além de contar um pouco sobre sua vida e seu trabalho, o artista adianta que muitos projetos estão por vir. Um deles é o seu show solo, muito aguardado pelos fãs.

Batizado de Matheus Fidelis, o mineiro adotou Goiânia como sua casa em 2002 quando decidiu investir na carreira de cantor. Sim, hoje você dá risadas com Fidelis e provavelmente não o imagina fazendo outra coisa, mas ele tem sua passagem pelo sertanejo. Desde essa época ele carrega amizades como Thiago Brava, Gusttavo Lima, Lucas Lucco, entre outros, antes mesmo destes serem os sucessos que são hoje. E foi o Jorge, da dupla Jorge e Mateus, que insistiu para que ele seguisse a carreira no humor.

Desde criança, Fidelis Falante transparecia sua veia humorística, mas foi em 2018, como seu canal no YouTube, que ele estreou profissionalmente. No ‘Talk Show do Pobre’ ele entrevistou diversos artistas do mundo da música, e lá já traçava sua personalidade profissional e o seu viés na carreira. Ele traz para o público, de forma cômica, as situações cotidianas do rico e do pobre. “Eu sempre observei que era muito diferente os dois mundos. Mas se você for perceber, eles fazem as mesmas coisas só que de maneira um pouco diferente”, conta.

Não há um goiano que não se identifique com as observações engraçadas que ele faz sobre a vida. Ele atribui seu sucesso a essa simplicidade para falar sobre tudo, e foi o que o trouxe para o hall dos melhores do Estado. “Acho que pelo meu jeito simples de falar o que a gente pensa mas não fala fez as pessoas se identificarem sim, mas o que aconteceu na minha vida só Deus pra explicar. Sou muito grato a Ele!”. Sucesso este que ele diz não o influenciar. “As pessoas agora e reconhecem, mas continuo com a mesma rotina”, explica.

Segundo o comediante, sua relação com esse público que o acompanha é próxima. “Pra mim eles são da família, quando eu encontro fico conversando quero saber de tudo, acho bom demais tá é doido”. Ele afirma que são essas pessoas o seu combustível. “Recebo muitas mensagens de pessoas falando que foram ‘curadas’ de depressão ou ansiedade através dos meus vídeos. Pra mim esse é minha maior motivação pra fazer cada vez mais, porque no fim a única intenção de tudo que faço é levar alegria “.

Suas produções

Com vídeos no YouTube, no Instagram e alguns shows antes da pandemia, Fidelis Falante tem construído sua carreira no humor com carisma. Com a pandemia ele investiu em vídeos curtos para suas redes sociais e tem colhido resultados positivos. Mas como falar das diferenças do rico e do pobre, sobre ser goiano e sua convivência com outros artistas pode ser engraçado? Sim, é engraçado e Fidelis pode provar. Entre seus quadros de maior sucesso estão ‘Gardenas Bar’ e o ‘Perguntas e Respostas’ com a sua mãe, estes geraram grande repercussão.

Com personagens ou de cara limpa, acompanhado ou não, os seus vídeos são reflexos das suas observações, de como ele imagina a vida e de suas próprias experiências. E por falar em experiências, não se enganem, ele também já passou por diversas situações engraçadas de pobre. “Nossa senhora, já peguei o ônibus errado com a última passagem que tinha. Já deixei de pagar conta pra poder ir pra um barzinho”. Essas são só algumas situações engraçadas que ele já viveu e não tem vergonha nenhuma de falar.

“Eu observo, imagino, falo sobre, se acho engraçado decido fazer. Graças a Deus tem dado certo”, diz Fidelis sobre seu processo criativo. Além dos vídeos, seus bordões também fazem muito sucesso, um dos mais reproduzidos é ‘onde tá o pobre, tá o pobrema’. “Um dia fui pra praia e estava previsto sol, quando eu cheguei caiu uma chuva. Aí eu falei no Instagram a frase e a galera começou a postar e me marcar. Quando eu vi, todo mundo que me via gritava ‘onde tá o pobre…’”, relembra.

Sua maior inspiração é a vida, as pessoas, seus amigos, estes que ele revela fazerem mais bagunça fora das câmeras. Assim, ele tem alegrado os dias das pessoas com seus vídeos e mostrado que a simplicidade tem seu valor em qualquer lugar ou situação. E ainda tem muita coisa nova por vir. “Ainda não posso contar, mas uma delas que posso adiantar é a estreia do meu show solo no começo do ano que vem em Goiânia. Estou feliz demais e bem ansioso pra chegar logo”, finaliza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s